Escolha uma Página

A ultrassonografia e a mamografia são tipos de exames utilizados para diagnosticar as doenças mamárias, sendo que uma delas é o câncer de mamas. Cada exame tem sua particularidade sendo que o médico clínico realizará a escolha de qual será o melhor método para as queixas clínicas apresentadas pela paciente. Especificamente para o câncer de mama o melhor método, entre os dois aqui citados, é a mamografia. As principais diferenças entre eles são: a ultrassonografia das mamas é utilizada para diferenciar lesões sólidas (os nódulos) de lesões císticas (os cistos) e a mamografia permite detectar microcalcificações e imagens detalhadas internas das mamas.

No exame mamográfico é possível identificar a presença ou ausência de nódulos; porém, não é possível determinar do que este nódulo é constituído. Para isso é utilizado o ultrassom que irá dizer se o nódulo é constituído por líquido ou por material sólido. Nódulos líquidos ao ultrassom têm grande probabilidade de serem benignos. Já um nódulo sólido na ultrassonografia precisa ser feito acompanhamento ou exame de biópsia para que o anatomopatológico faça o diagnóstico de benignidade ou malignidade.

 

Imagem: Ultrassonografia das mamas.

Ultrassonografia das mamas.

A mamografia é o principal exame preventivo para detecção de câncer de mama. Ela tem especial importância na visualização de grupamentos de microcalcificações e de áreas de densidades assimétricas e chega a detectar câncer do tamanho da ponta de um alfinite.

Imagem: Mamografia

Mamografia

O principal objetivo desses exames é o diagnóstico precoce de qualquer tipo de câncer. Vale ressaltar que fazer os exames anualmente não previne o aparecimento do câncer mas permite que seja detectado precocemente aumentando as chances de cura da paciente. Sendo assim, esses diferentes métodos de estudo possibilitam melhorar os diagnósticos de lesões mamárias, cada técnica com seu benefício para o diagnóstico de lesões. Tanto o ultrassom quanto a mamografia são exames complementares e podemos dizer que um não pode substituir o outro, e ambos são usados em casos específicos conforme a indicação do médico responsável.

Lembrando que a comparação com os exames anteriores das mamas é extremamente importante para o estudo das mamas. A não identificação de nódulos palpáveis (ou importantes alterações clínicas) na ecografia ou mamografia, não implica a ausência de malignidade ou exclui a necessidade de continuar a investigação.

Por: Dra. Eloá Regina Gusso.

Paola R. Leite de Paulo.