Escolha uma Página

A dilatação pielocalicial é um aumento de volume da pelve renal, que é a porção mais interna do rim que tem a função de coletar a urina e levá-la para os ureteres em direção à bexiga, e é causada, geralmente, por uma obstrução de um ou ambos os ureteres que leva ao bloqueio da passagem de urina, ficando esta acumulada.

Esta dilatação, que também pode ser chamada de hidronefrose, pode ser diagnosticada antes do bebê nascer através da ultrassonografia, mas normalmente é confirmada após o nascimento do bebê através de uma ecografia. A dilatação pielocalicial à direita, geralmente, é mais frequente, porém também pode ocorrer dilatação pielocalicial bilateral, nos dois rins.

A dilatação pielocalicial em recém-nascido, na maioria dos casos, tende a desaparecer após o nascimento do bebê. Contudo, quando ela está presente, são necessárias várias ecografias para controlar a sua evolução. O tratamento só é indicado quando a dilatação é superior a 10 mm é é feito com antibióticos prescritos pelo pediatra e cirurgia, nos casos mais graves.

A dilatação pielocalicial em adulto ocorre, geralmente, como consequência de cistos nos rins ou nos ureteres que levam ao bloqueio da passagem da urina e ao acúmulo desta, causando dilatação da pelve renal. Ela pode ser diagnosticada através do exame de ultrassom ou ecografia do aparelho renal.

O tratamento da dilatação pielocalicial em adulto depende da doença que a causou, mas, geralmente, é feito com medicamentos indicados pelo nefrologista ou cirurgia.

Causas da dilatação pielocalicial

As causas da dilatação pielocalicial ainda não estão bem esclarecidas, no entanto, no adulto, a principal causa de dilatação pielocalicial são os cistos nos rins.

Em crianças, a dilatação pielocalicial está associada a doenças do aparelho renal como, por exemplo, refluxo vesicoureteral, que ocorre quando a urina retorna para o ureter, podendo chegar até os rins, ou estenose da junção pieloureteral, que é caracterizada pelo estreitamento da junção pieloureteral que se encontra logo a saída do rim, causando um aumento de urina nesse local e dilatação.

Tratamento para dilatação pielocalicial

O tratamento para dilatação pielocalicial em recém-nascido depende do tamanho da dilatação. Quando a dilatação é inferior a 10 mm, o bebê apenas necessita de fazer várias ecografias para o pediatra controlar a sua evolução, pois, normalmente, a dilatação tende a desaparecer.

Quando a dilatação é superior a 10 mm, o tratamento é feito com antibióticos prescritos pelo pediatra. Nos casos mais graves, em que a dilatação é superior a 15 mm, a cirurgia é recomendada para corrigir a causa da dilatação.

No adulto, o tratamento da dilatação pielocalicial pode ser feito com medicamentos prescritos pelo nefrologista ou cirurgia, de acordo com a doença renal que originou a dilatação.

Por: Tua Saúde.

Publicado em: 09/06/2016.

Fonte: http://www.tuasaude.com/dilatacao-pielocalicial/