Escolha uma Página

Consultas, exames, rastreios, vacinas… Todas as mulheres devem saber o que vigiar, quando e com que periodicidade, o que permite a prevenção e diagnóstico precoce de várias patologias.

CONSULTAS

» Consulta de Ginecologia
Deve ser realizada anualmente, por rotina, a partir dos 20/25 anos (ou mais cedo se a mulher for sexualmente ativa).
Nesta consulta é feito o exame ginecológico, que inclui a observação mamária e genital.

» Consulta de Medicina Geral e Familiar

A partir dos 18 anos, é aconselhável realizar um check-up anual.

  • A consulta inclui a observação clínica, medição da tensão arterial, análises do colesterol, glicemia, ureia, entre outras.

» Consulta de Oftalmologia

  • De 2 em 2 anos, é aconselhável realizar um exame oftalmológico. Se existirem patologias como diabetes ou hipertensão arterial, a consulta deve ser anual.
  • O mesmo acontece se existirem antecedentes familiares de doenças oculares, se se tiver realizado uma cirurgia ocular ou se se usar o computador diariamente.

» Consulta de Medicina Dentária

Essencial para prevenir cáries e doenças periodontais que, por sua vez, têm repercussões na saúde geral.

  • Na idade adulta, idealmente, a consulta deve ser de 6 em 6 meses e incluir o exame da boca e higienização oral.

» Consulta de Otorrinolaringologia

A partir dos 40 anos, é conveniente realizar um exame auditivo, repetindo-o de 3 em 3 anos.

» Consulta Pré-Natal

Todas as mulheres que estejam a pensar engravidar devem marcar uma consulta pré-natal, que deve incluir:

  • Exame ginecológico e o Teste de Papanicolau (citologia);
  • Análises de rotina;
  • Rastreio do VIH e Hepatite B, toxoplasmose, rubéola e citomegalovírus.

EXAMES

» Autoexame da mama
A partir dos 20 anos, a mulher deve fazer o autoexame da mama mensalmente, no 3º ou 5º dia após a menstruação.

  • Se já não for menstruada, a mulher deve escolher uma data fixa do mês para o autoexame.

Como fazer o autoexame da mama:

  1. Em frente ao espelho, com os braços levantados, observe a mama e o mamilo, estando atenta ao tamanho, forma, cor, crostas ou se existe corrimento ao pressionar o mamilo. Repita a observação com os braços ao longo do corpo e de perfil.
  2. Deitada, com uma almofada por baixo do ombro, palpe a mama esquerda utilizando a mão direita (a mão esquerda deve estar a apoiar a nuca). Escolha uma das seguintes direções:
    • Método das linhas verticais: passe os dedos de baixo para cima e de cima para baixo até percorrer todo o seio.
    • Método dos círculos concêntricos: partindo da parte de cima do seio, descreva círculos concêntricos no sentido dos ponteiros do relógio.
    • Método do relógio: divida o seio em seis segmentos imaginários e, a partir da parte de cima (como se fosse nas 12 horas), desça até ao mamilo fazendo pequenos movimentos circulares. repita nas cinco divisões imaginárias.
  3. Palpe ambas as axilas, procurando a existência de gânglios.
  4. Repita o exame de pé, enquanto estiver a tomar duche.
  5. Se notar alguma alteração, deve consultar o Ginecologista.

» Autoexame da pele

Deve ser efetuado a partir dos 18 anos e é fundamental para prevenir o cancro cutâneo.
Como fazer o autoexame da pele:

Esteja atenta a alterações nos sinais que tem e ao aparecimento de novos sinais.

  • Observe a cor e forma dos sinais, procurando modificações na simetria, cor, rebordo e diâmetro.
  • Se detetar alguma alteração é aconselhável consultar o Dermatologista.

» Mamografia

Trata-se de uma ferramenta fundamental para o diagnóstico precoce do cancro da mama, já que consegue detetar esta patologia antes de surgirem queixas ou alterações no exame clínico.

  • Não existindo antecedentes familiares de cancro da mama, a mamografia deve ser realizada aos 35 anos e complementada com uma ecografia mamária. Se os resultados dos exames tiverem sido normais, é aconselhável realizar este exame de 1 em 1 ano.
  • A partir dos 50 anos, a mamografia e a ecografia mamária deverão ser realizadas anualmente.
  • Atenção! Se existirem casos de cancro da mama na família (mãe, tias, avós), a primeira mamografia e ecografia mamária deverão ser efetuadas entre os 30 e 35 anos e, a partir daí, repetidas anualmente.

» Teste de Papanicolau

  • É recomendável a realização do Teste de Papanicolau (citologia), que permite diagnosticar o cancro do colo do útero, 1 anos após iniciar relações sexuais.
  • Se não existirem indicações específicas do Ginecologista para realizar a citologia mais cedo, esta deve ser repetida de três em três anos.
  • Após os 65 anos (e se nos últimos 10 anos os resultados de 3 citologias tiverem sido negativos) já não é necessário realizar este exame.

» Colonoscopia

Exame que permite diagnosticar precocemente o cancro do cólon e que deve ser efetuado aos 50 anos e repetido a cada 5 anos.

  • Se existirem doenças inflamatórias crónicas, pólipos ou antecedentes familiares de patologias ou tumores intestinais, o médico poderá recomendar uma repetição mais frequente do exame.

» Densitometria Óssea

Este exame determina a densidade mineral óssea e é essencial para o diagnóstico da osteoporose.

  • O tabagismo, a magreza em excesso, o hipertiroidismo, uma fratura óssea, estar imobilizada durante um período prolongado ou a ser tratada com fármacos corticoides são fatores que justificam a realização deste exame.
  • A densitometria óssea deve ser realizada após os 65 anos. Se existirem fatores de risco este exame deve ser realizado mais cedo.

RASTREIOS

» Rastreio do VIH
Deve ser feito se existirem dúvidas sobre a possibilidade de se estar infetado pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH):

  • Se a mulher teve relações sexuais sem preservativo;
  • Se partilhou seringas, agulhas ou outro material utilizado para injetar drogas;
  • Se fez um piercing ou tatuagem com material não esterilizado;
  • Se contactou diretamente com o sangue de outra pessoa;
  • Se a mulher planeia engravidar ou está grávida também deve fazer o teste de pesquisa do VIH.

» Rastreio da Hepatite B

A contaminação pelo vírus da hepatite B é feita através do sangue, sémen, saliva, secreções vaginais e leite materno. O teste deve ser realizado quando:

  • Os pais forem portadores de hepatite B;
  • Se a mulher consumiu drogas injetáveis;
  • Se teve ou tem múltiplos parceiros ou infeções transmitidas sexualmente;
  • A contaminação com o VIH/SIDA também justifica que se faça o teste, assim como se se fez uma tatuagem ou piercing com material não esterilizado.

» Rastreio da Hepatite C

A contaminação por este vírus é feita, essencialmente, por via sanguínea.

  • O rastreio deve ser realizado se se injetaram drogas;
  • Se se fez um piercing ou tatuagem com material não esterilizado;
  • Se existiu a partilha de tesouras ou lâminas.

VACINAS

Deve ser seguido, desde a nascença, o Plano Nacional de Vacinação (PNV) em vigor.

Outras vacinas:
» Vírus do Papiloma Humano (HPV)
O HPV é uma das infeções por transmissão sexual mais frequentes a nível mundial e, na maioria dos casos, é assintomática e desaparece espontaneamente. No entanto, pode também provocar lesões benignas e, mais raramente, evoluir para cancro do colo do útero.

  • Esta vacina, para raparigas e rapazes, não é eficaz contra todos os tipos de HPV responsáveis por cancro mas previne os 2 tipos de HPV associados ao cancro do colo do útero;
  • Composta por 3 doses, esta vacina está indicada entre os 10 e os 25 anos e, desde 2008, faz parte do Plano Nacional de Vacinação.

» Vacina da gripe sazonal
Esta é uma vacina opcional, que deve ser administrada no início do outono.

  • É aconselhada para quem tem mais de 65 anos ou sofre de uma patologia debilitante (doentes crónicos do coração, pulmões, fígado ou rins);
  • Quem tem diabetes ou outra patologia que provoque resistência às infeções também deve fazer esta vacina.

Por: Cuf

Publicado em: 15 de junho de 2016.

Fonte: https://www.saudecuf.pt/mais-saude/artigo/o-que-vigiar-nas-diferentes-fases-da-vida