Escolha uma Página
Sinônimos ou nomes populares: água na barriga, barriga d’água.

O que é?

Ascite é o acúmulo anormal de líquido no abdome, em torno do intestino e outros órgãos abdominais. Conforme sua causa, contem quantidade variada de células, bactérias, proteínas e outras substâncias.

Como se desenvolve?

Em nosso meio, a grande maioria dos casos de ascite ocorre em portadores de cirrose por alcoolismo e pelos Vírus B e C. A insuficiência cardíaca, os tumores comprometendo o peritônio (camada que reveste internamente o abdome), metástases hepáticas e tuberculose peritoneal são causas importantes, mas bem menos frequentes. Mais raramente, a ascite pode ocorrer por obstrução da circulação sanguínea hepática (trombose da veia porta ou das supra-hepáticas), por perda excessiva de proteína na urina (síndrome nefrótica), por desnutrição protéico-calórica, por hipotireoidismo ou pancreatite aguda.

O que se sente?

O aumento do volume abdominal pode ser visível. Às vezes, só é percebido porque a cintura da roupa ficou apertada ou pelo surgimento de hérnias abdominais ou inguinais.

O desenvolvimento da ascite costuma ser lento e progressivo, ao longo de semanas a meses, sem que ocorram dor ou outras alterações. Metástases de câncer em algum órgão abdominal podem gerar dor contínua, geralmente moderada. Na insuficiência cardíaca pode ocorrer desconforto e dor no lado direito e superior do abdome.

Ascite de grande volume – é capaz de conter mais de 10 litros – torna o abdome muito saliente, duro e desconfortável, desencadeando azia e dificuldade respiratória. A ascite pode ser percebida antes mesmo de que a doença que lhe deu origem tenha sido identificada.

Como o médico faz o diagnóstico?

Para detectar ascite no exame clínico o médico percute e palpa. Quando a ascite é pequena, quando o paciente é muito gordo ou quando se busca mais dados, a ecografia abdominal é um ótimo exame: informa facilmente a presença do líquido e mostra bem o fígado, vias biliares, baço, pâncreas, grandes artérias e veias, rins, útero e ovários. Geralmente, a ascite desenvolve-se num indivíduo sabidamente doente. O médico busca eventual fator de piora da doença básica, ou seja, do surgimento ou da súbita acentuação da ascite. Nos pacientes com cirrose, a piora pode ser causada por quaisquer infecções, por consumo de álcool, ingestão excessiva de sal ou de líquidos, por suspensão de tratamento, ou ainda, pela progressão natural da doença. Outros, com insuficiência cardíaca ou câncer, têm aí a causa mais provável de sua ascite.

Pessoas podem se apresentar com ascite, sem se saberem portadoras de qualquer doença. A referência a alcoolismo, transfusão de sangue ou hepatite leva a pensar na possibilidade de cirrose como causa da ascite. Muitas vezes, é necessária a punção abdominal para coleta de amostra do líquido de ascite (paracentese diagnóstica). É um procedimento simples e rápido.

A análise laboratorial do líquido retirado pode ser decisiva para o diagnóstico pelo perfil das células presentes, pela presença de células malignas ou de bactérias e pela composição bioquímica.

Como se trata?

O tratamento é o da doença causadora da ascite, ou seja, manejo da cirrose, da insuficiência cardíaca, do câncer, da infecção, da desnutrição, etc. Nos casos de ascite muito volumosa, usa-se remédio para urinar mais (diurético), restrição da ingestão de sal, podendo-se realizar uma paracentese de alívio, um procedimento pouco invasivo no qual o abdômen é puncionado para esvaziamento do líquido sob anestesia local.

Como se previne?

Assim como o tratamento, a prevenção é direcionada para evitar a doença causadora. Pacientes com cirrose ou insuficiência cardíaca devem seguir rigorosamente a orientação do seu médico quanto à restrição de sal e água a fim de evitar o surgimento ou piora da ascite.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico:

Como esse líquido vai sair da minha barriga?

Se eu tomar mais comprimidos minha barriga vai esvaziar mais rápido? Isso tem algum risco?

Com que freqüência posso fazer paracentese (retirar líquido da barriga)?

Quantos litros posso tirar no máximo?

Minha barriga pode estourar?

Posso fazer alguma coisa para esse líquido não voltar? O quê?

Devo tomar os remédios sempre ou apenas quando sentir que a barriga está grande?

Por que meu umbigo está saltado?

Posso fazer cirurgias na barriga ou de hérnia enquanto estou com ascite?

Preciso mudar meu dia-a-dia por causa da ascite?

Por: ABC da Saúde.

Publicado em: 17/06/2016.

Fonte: https://www.abcdasaude.com.br/gastroenterologia/ascite